Categoria: Adélia Prado

Mostrando postagens com marcador Adélia Prado.
Voltar para a página anterior

A rua da vida feliz (Adélia Prado)

A rua da vida feliz
(Adélia Prado)

Ao sol do meio-dia
ela fica suspensa,
a fala de minha mãe
sossega as borboletas:
‘flor bonita é no pé’.
Vi o quintal vibrando,
reagi brutamente
porque era inarticulável.
Quiseram me bater
por causa da minha cara
de quem tinha brincado com menino.
Só achei pra dizer:
Deus mora, mãe,
nunca morreu ninguém.

Da obra original Oráculos de Maio (1999), extraído de Poesia Reunida/
Adélia Prado, Editora Arx, São Paulo (SP) Brasil, 1991, pág. 449.

Send this to a friend