Outra Tempestade VIII (Antonio Kleber Mathias Netto)

Outra Tempestade
VIII
(Antonio Kleber Mathias Netto)

Nos instantes mais vivos do desejo,
alma integrada aos cosmos dos meus sonhos,
desperto no silêncio carrascal,
sob a friagem nua da manhã.

Lá fora o vento assume a rebeldia,
agitando as florestas e o oceano,
tentando a imitação da tempestade
que devassa os quadrantes de minha alma.

De repente, porém, vão se amansando
os rumores reinantes das procelas
que se arrumaram rudes e opressoras.

Sinto lá fora o vento se aquietando.
Parece que algo estranho prenuncia
lençóis em desalinho e corpos nus.

Em Quarenta Sonetos Sem Pecado/Antonio Kleber Mathias Netto,
Editora do Autor, Rio das Ostras (RJ), 1997.

Você pode gostar...

Send this to a friend