Primaveras – 1 (Casimiro de Abreu)

Primaveras – 1
(Casimiro de Abreu)

A primavera é a estação dos risos,
Deus fita o mundo com celeste afago,
tremem as folhas e palpita o lago
da brisa louca aos amorosos frisos.

Na primavera tudo é viço e gala,
trinam as aves a canção de amores,
e doce e bela no tapiz das flores
melhor perfume a violeta exala.

Na primavera tudo é riso e festa,
brotam aromas do vergel florido,
e o ramo verde de manhã colhido
enfeita a fronte da aldeã modesta.

A natureza se desperta rindo,
um hino imenso a criação modula,
canta a calhandra, a juriti arrula,
o mar é calmo porque o céu é lindo.

Alegre e verde se balança o galho,
suspira a fonte na linguagem meiga,
murmura a brisa: – Como é linda a veiga!
Responde a rosa: – Como é doce o orvalho!

Você pode gostar...

Send this to a friend