As rosas VIII (Rainer Maria Rilke)

 

As rosas
VIII
(Rainer Maria Rilke)

De teu sonho tão cheio,
flor numerosa em seu meio,
molhada como quem chora,
tu te inclinas sobre a aurora.

Tuas doces forças que dormem,
em um incerto desejo,
produzem essas formas suaves
entre faces e seios.

Em As rosas/ Rainer Maria Rilke; tradução e prefácio Janice Caiafa,
Livraria Sette Letras Ltda., Rio de Janeiro (RJ) Brasil, 1996, pág. 35.

Você pode gostar...

Send this to a friend