As rosas III (Rainer Maria Rilke)

As rosas
III
(Rainer Maria Rilke)

Rosa, tu, oh coisa por excelência completa
infinitamente contida em si
e que se estende infinitamente, oh cabeça
de um corpo que por demasiada doçura se ausenta,

nada se iguala a ti, essência suprema
desse frágil lugar;
desse espaço de amor onde teu perfume
envolve-nos mal se entra.

Em As rosas/ Rainer Maria Rilke; tradução e prefácio Janice Caiafa,
Livraria Sette Letras Ltda., Rio de Janeiro, (RJ) Brasil, 1996, pág. 25.

Você pode gostar...

Send this to a friend