De joelhos (Florbela Espanca)

De joelhos
(Florbela Espanca)

“Bendita seja a Mãe que te gerou.”
Bendito o leite que te fez crescer.
Bendito o berço aonde te embalou
a tua ama, pra te adormecer!

Bendita essa canção que acalentou
da tua vida o doce alvorecer…
Bendita seja a Lua, que inundou
de luz, a Terra, só para te ver…

Benditos sejam todos que te amarem,
as que em volta de ti ajoelharem
numa grande paixão fervente e louca!

E se mais que eu, um dia, te quiser
alguém, bendita seja essa Mulher,
bendito seja o beijo dessa boca!!

Da obra original Livro de Mágoas/ Florbela Espanca (1919).
Extraído de Sonetos/ Florbela Espanca, Livraria Estante Editora, Aveiro (PT),
4ª edição, 1992, pág. 54.

Você pode gostar...

Send this to a friend