Último Pedido (J. G. de Araújo Jorge)

Último Pedido
(J. G. de Araújo Jorge)

Quando a chama tiver que se apagar,
— como um fogo sem lenha, —
só peço a Deus, depois dos meus reveses,
que eu morra antes de ti, pra que não tenha
de morrer duas vezes…

Sim, quando chegar o instante inevitável
em que a morte tiver que separar
em nossos corações, — irmãos siameses —
o amor,
que eu morra antes de ti é tudo o que eu
hei de implorar ao Senhor.

Em Os mais belos poemas que o amor inspirou IV/ J. G. de Araújo Jorge, 4ª edição,
Editora Rideel Ltda., São Paulo (SP), pág. 161.

Você pode gostar...

Send this to a friend