Só Flores (Deborah Brennand)

Só Flores
(Deborah Brennand)

Entregou o silêncio
e um feixe de petúnias.
Que mal havia? Eram flores,
flores de roxo.
Ele as veria ressecarem
arrancadas da sombra
ao léu da luz queimando.
Que mal havia?
– Eram só flores.

Em Poesia reunida/ Deborah Brennand,
Companhia Editora de Pernambuco, Recife (PE), Brasil
2007, pág. 635.

Você pode gostar...

Send this to a friend