As flôres (Yedda Lamounier)

As flôres
(Yedda Lamounier)

Flôres!… — dão ar de nobreza,
ao casebre solitário.
Rescendem sempre a pureza,
como contas de um rosário.

Flôres!… — sorriso, beleza,
mas, podem ser o contrário.
Lágrima, dor e tristeza,
— silêncio de campanário.

Dizem os poetas que as flôres,
enfeitam a vida e a morte,
no momento que convém.

São tão sutis em primores,
que na mais variada sorte
o seu prestígio mantêm.

Em Soluços do Coração – poesia/Yedda Lamounier,
Gráfica Editôra Livro S.A., Rio de Janeiro (RJ), Brasil,
1965, pág. 124.

Você pode gostar...

Send this to a friend