Luar (Sophia de Mello Breyner Andresen)

Luar
(Sophia de Mello Breyner Andresen)

O luar enche a terra de miragens
e as coisas têm hoje uma alma virgem,
o vento acordou entre as folhagens
uma vida secreta e fugitiva,
feita de sombra e luz, terror e calma,
que é o perfeito acorde da minha alma.

Em Poesia/ Sophia de Mello Breyner Andresen, 5ª edição,
Editorial Caminho S.A., Lisboa, Portugal, 2005, pág. 11.

Você pode gostar...

Send this to a friend