Diferença (Théo Drummond)

Diferença
(Théo Drummond)

Podaram a árvore da minha rua.
Percebi quanto estava diferente:
braços voltados para o céu e a lua,
nem tinha folhas, como antigamente.

E como a vida corre e continua
ela se via inútil porque a gente
nem se importava que estivesse nua,
e passava por ela, indiferente.

Podaram tantas vezes minha vida
e aqueles que o fizeram nem notaram
quanto a perda de um sonho é dolorida.

O que é certo é que a árvore, depois,
vai ter de volta os galhos que podaram
e essa é a diferença entre nós dois.

Em 100 Sonetos/Théo Drummond, Caravansarai Editora Ltda.,
Rio de Janeiro (RJ) Brasil, 2006, pág. 24.

Você pode gostar...

Send this to a friend