Quase Poesia (Basilina Pereira)

Quase Poesia
(Basilina Pereira)

Em algum lugar as horas esperam.
Há um canto querendo nascer
pra colorir a manhã de orvalho.

Em algum lugar as pedras choram.
Os homens não perceberam que o paraíso é aqui,
o seu tempo é hoje, agora,
e a flor é quase poesia.

Em Quase Poesia/ Basilina Pereira, LGE Editora Ltda.,
Brasília (DF) Brasil, 2009, pág. 125.

Você pode gostar...

Send this to a friend