Procura (Basilina Pereira)

Procura
(Basilina Pereira)

Fazia tempo que, sem saber, te procurava.
Tanto andei,
tanto vaguei,
que, por fim, te encontrei.
Lancei palavras ao vento,
busquei um sonho no além
sem saber se poderia encontrar.
Quando nos encontramos
meu olhar brilhou e passou
a iluminar o aminho.
Meu coração bateu forte
e teu sorriso complementou
teu silêncio que,
mais que tudo, eu quis ouvir.

Em Quase Poesia/ Basilina Pereira, LGE Editora Ltda.,
Brasília (DF) Brasil, 2009, pág. 15.

Você pode gostar...

Send this to a friend