Encontrei-te. Era o mês… Que importa o mês? agosto… (Alphonsus de Guimaraens)

Encontrei-te. Era o mês… Que importa o mês? agosto…
(Alphonsus de Guimaraens)

Encontrei-te. Era o mês… Que importa o mês? agosto,
setembro, outubro, maio, abril, janeiro ou março,
brilhasse o luar, que importa? ou fosse o sol já posto,
no teu olhar todo o meu sonho andava esparso.

Que saudades de amor na aurora do teu rosto,
que horizonte de fé, no olhar tranqüilo e garço!
Nunca mais me lembrei se era no mês de agosto,
setembro, outubro, maio, abril, janeiro ou março.

Encontrei-te. Depois… depois tudo se some:
desfaz-se o teu olhar em nuvens de ouro e poeira…
Era o dia… Que importa o dia, um simples nome?

Ou sábado sem luz, domingo sem conforto,
segunda, terça ou quarta, ou quinta ou sexta-feira,
brilhasse o sol, que importa? ou fosse o luar já morto?

Da obra original “Kiriale”.
Extraído de Melhores poemas de Alphonsus de Guimaraens/
seleção de Alphonsus de Guimaraens Filho, 4ª edição,
Global Editora e Distribuidora Ltda., São Paulo (SP) Brasil,
2001, pág. 36.

Você pode gostar...

Send this to a friend