Poema ao Farol da Ilha Rasa (Adalgisa Nery)

Poema ao Farol da Ilha Rasa
(Adalgisa Nery)

O aviso da vida
passa a noite inteira dentro do meu quarto
piscando o ôlho.
Diz que vigia o meu sono
lá da escuridão dos mares
e que me pajeia até o sol chegar.
Por isso grita em côres
sôbre meu corpo adormecido ou
dividindo em compassos coloridos
as minhas longas insônias.
Branco
vermelho
branco
vermelho
o farol é como a vida
nunca me disse: verde.

Da obra original “Poemas” em Mundos Oscilantes – poesia reunida/ Adalgisa Nery,
Livraria José Olympio Editôra S.A., Rio de Janeiro (RJ) Brasil, 1962, pág. 22.

Você pode gostar...

Send this to a friend