A Rosa (Adalgisa Nery)

A Rosa
(Adalgisa Nery)

Levo de ti a rosa de todos os meus mundos
batendo na memória como o velho ruído do mar.
Levo essa fôrça para em todos os segundos
ser o gesto que deve a minha alma amparar.
As raízes são vida sob a terra,
as palavras são flôres sob o tempo.
Com a rosa não sentirei o nojo que encerra
o pecado sem o nobre sentimento.
Levo de ti, o nítido cunho da morte
que enaltece minha vida
porque tua ausência foi o corte
de tôda a amplitude conhecida.
Só, acompanhada de tumultos,
guardo a rosa
que o pó ofereceu em troca de insultos.

Em Mundos Oscilantes – Poesia Reunida/Adalgisa Nery,
Livraria José Olympio Editôra S.A., Rio de Janeiro (RJ) Brasil,
1962, pág. 278.

Você pode gostar...

Send this to a friend