As duas flôres (Alvina Nunes Tzovenos)

As duas flôres
(Alvina Nunes Tzovenos)

Duas flôres enfeitam
o jardim de minha existência.
Ambas me encantam
diferindo em destinos a vivência.

São duas as Margaridas.
Compará-las? Ó, quão diferente!
A primeira altiva e com vida,
a segunda curvada e doente.

– Desabrocha pétalas
de vida e beleza esfusiante.
– Fenece pétalas
sorrindo à morte a cada instante.

Fruto de minha carne,
a primeira é tão esperançada!
Sou fruto da outra carne,
vida já cansada!

Em Sonhos e Vivências/Alvina Nunes Tzovenos, 1ª edição, Editôra Bels Ltda.,
Pôrto Alegre (RS), Brasil, 1971, pág. 53.

Você pode gostar...

Send this to a friend