Rosas (Florbela Espanca)

Rosas
(Florbela Espanca)

Rosa! És a flor mais bela e mais gentil
entre as flores que a Natureza encerra;
bendito sejas tu, o mês d’Abril
que de rosas inundas toda a terra!

Brancas, vermelhas ou da cor sombria
do desespero e do pesar mais fundo,
sois símbolos d’amor e d’alegria
vós sois a obra prima deste mundo!

Ao ver-vos tão bonitas, tão mimosas
Esqueço a minha dor, minha saudade
pra só vos contemplar, ó orgulhosas.

Eu abençoo então a Natureza,
e curvo-me ante vós com humildade
ó rainhas da graça e da beleza!

Publicado originalmente no Livro Esparsos (1903-1917),
retirado de Obras Completas de Florbela Espanca – Vol. I – Poesias,
1ª edição, Publicações Dom Quixote Ltda., Lisboa (PT), 1985, pág. 56.

Você pode gostar...

Send this to a friend