Encantamento (José Eduardo Mendes Camargo)

Encantamento
(José Eduardo Mendes Camargo)

Fechei os olhos para me proteger
de tua presença sedutora,
mas qual o quê, foi aí que me danei.
Surgiste evanescente, flutuando no horizonte, qual
estrela ascendente trazendo novas luzes ao firmamento.
O teu corpo tinha mais forma e graça
que a nuvem esculpida pelo vento.
Os teus olhos, mais ternura que as noites de lua cheia.
Então, vencido por este encantamento,
abri os olhos e me entreguei.

Em Delírios/ José Eduardo Mendes Camargo, Massao Ohno Editor,
São Paulo (SP), Brasil, 1992, pág. 55.

Você pode gostar...

Send this to a friend