Gangorra (Flora Figueiredo)

Gangorra
(Flora Figueiredo)

Eu namoro a noite,
você apaga a lua;

eu perfumo o lençol,
você dorme na rua;

eu aprumo a estrela,
você a entorta;

eu colho a maçã,
você traz a lagarta;

eu rego o ipê,
você parte o galho;

eu tempero com sal,
você talha o molho;

eu lavo o cristal,
você trinca a ponta;

eu adoço com mel,
você passa do ponto;

eu beijo na boca,
você faz de conta.

Em Chão de Vento/ Flora Figueiredo, 1ª edição,
Geração de Comunicação Integrada Comercial Ltda.,
São Paulo (SP), 2005, pág. 20/21.

Você pode gostar...

Send this to a friend