Lâmpada (Théo Drummond)

Lâmpada
(Théo Drummond)

A vida é como a lâmpada; ligada,
espalha a luz que então tudo ilumina.
Mas se apagada, cumpre uma outra sina:
sente-se inútil, não clareia nada.

A compreensão nos chega repentina:
a lâmpada queimada, ao ser ligada,
nada ilumina e tem que ser trocada
pois, na verdade, já cumpriu sua sina.

A lâmpada, porém, que ainda se acende
deixa que se perceba as coisas boas
– a que queimou, já nada mais pretende.

O tempo é que é culpado e tudo estraga:
lâmpadas são como a vida das pessoas,
enquanto uma se acende outra se apaga.

Em 100 Sonetos/Théo Drummond, Caravansarai Editora Ltda.,
Rio de Janeiro (RJ), 2006, pág. 18.

Você pode gostar...

Send this to a friend