Sonetinho (J. G. de Araújo Jorge)

Sonetinho
(J. G. de Araújo Jorge)

Não tenho jeito pra trova
apesar das que já fiz,
a quadra lembra uma cova
com a cruz dos versos em x…

Ainda estou vivo e feliz
e do que digo dou prova:
— tentei cantar numa trova,
e o meu amor pediu bis.

Bem sei que é meu o defeito
mas uma trova é tão pouco
que ao meu cantar não dá jeito…

Só mesmo um poema é capaz
de conter o amor demais
que trago dentro do peito.

Em Os mais belos poemas que o amor inspirou IV/ J. G. de Araújo Jorge,
4ª edição, Editora Rideel Ltda., São Paulo (SP), pág. 56.

Você pode gostar...

Send this to a friend