A Hera (Théo Drummond)

A Hera
(Théo Drummond)

Da semente plantada nasce a hera
que há de cobrir aquele branco muro.
E por saber-se disso é que se espera
que o muro fique verde, no futuro.

O tempo passa e a gente persevera
ao regar todo dia o chão tão duro.
E assim, vai transformando uma quimera
na realidade deste verde puro.

Quando, no entanto, o muro todo veste
o verde, e o branco então fica escondido
e em breve nem lembrança dele reste,

a verdade é que o muro permanece,
como se nada houvesse acontecido,
como se a hera, ali, nem estivesse.

Em 100 Sonetos/Théo Drummond, Caravansarai Editora Ltda.,
Rio de Janeiro (RJ), 2006, pág. 15.

Você pode gostar...

Send this to a friend